sábado, 24 de outubro de 2009

Foto do dia

Sábado de chuva em Prudente e eu aqui sozinho? Ah, não... Vamos ligar a imaginação e pensar numa praia e um mulherão? Voilá.

Gol da rodada

Essa aconteceu no Japão. O técnico do Nagoya Grampus recebeu essa bola e bateu de voleio fazendo um golaço. O nome dele? Dejan Stojkovic, ex-jogador que serviu na boa seleção da antiga Iugoslávia nas copas de 90 e 98. Olha só.

Craque é craque sempre.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

O Novo Partido

Nessa semana que passou, a Casa Branca, tomou uma atitude inovadora ao dispensar tratamento de partido político de oposição a Fox News, do megamilionário Rupert Murdoch, ao invés de tratá-lo como mídia. A decisão foi condenada por diversos meios de comunicação tanto lá quanto aqui. Os paladinos da liberdade criticaram a decisão alegando que ela insulta o princípio basilar da imprensa, a de informar com liberdade.


Isso não quer dizer que Obama passará a perseguir a Fox, apenas não a verá como um órgão isento, o que de verdade, não é. Seus repórteres serão tratados com respeito profissional pela assessoria de imprensa da Casa Branca. Apenas seus questionamentos serão considerados de cunho político ao invés de informativo. Dessa forma, a Fox, assim como o Partido Republicano, oposição ao democrata Obama, não terá respondida certas questões capciosas.


Não é uma idéia negativa uma vez que falar de imprensa isenta e neutra tanto no Norte como aqui é mentira. Neutralidade não existe. A Fox não é neutra. Murdoch é um dos maiores fazedores de dinheiro desse planeta. E dos mais inescrupulosos não medindo conseqüências para chegar a isso. Qual a diferença entre a Fox e a Rede Globo? Nenhuma.


Ou pode se dizer que é isento um meio de comunicação que edita um debate entre candidatos a presidência da república, o primeiro após anos de ditadura militar? Ou seria isento, um meio que não fez qualquer menção sobre um movimento abertamente oposto a esse regime? Não é. A Globo desde sempre deixou clara sua posição conservadora e inclinada à direita seja de forma mais explícita, em suas atitudes diretamente interventoras no quadro político nacional, seja na sua dramaturgia em que o lado bom está sempre no asfalto, nos condomínios, na ostentação enquanto movimentos sociais são pintados como elementos de distúrbio. O exemplo usado foi a Globo, mas pode-se substituir por Grupo Folha, Editora Abril, Rede Bandeirantes ou qualquer um a escolha do leitor.


Isso se explica com um único fator. Tanto os conglomerados de mídia nacionais quanto a Fox nos EUA tem programações comerciais visando lucro. Qualquer indício político que venha de encontro a isso é nocivo a ele e deve ser combatido. É visível, quase palpável, a simpatia que a Fox tem pelos Republicanos nos EUA. Da mesma forma, salta aos olhos como nossa mídia se agrada aos governos que pendem ao neoliberalismo. Procure na Veja uma palavra agradável, por exemplo, a qualquer movimento social que vise o fim das desigualdades sociais. Para eles, sem-terra é bandido, os governos escolhidos por voto popular na América Latina são ditaduras e a violência imposta pelo governo Bush no Iraque e no Afeganistão foram um mal para o bem da democracia. Não há o mesmo peso. Nunca houve. O mesmo se dá no Jornal Nacional. Criticava-se o mensalão frisando a PT, mas não fazem a menor questão de lembrar, quando falam das falcatruas da Yeda Crusius no Rio Grande do Sul, que ela é do PSDB. Elogiam com loas a CPMI que averiguará o envio de dinheiro público ao MST, mas não se fala uma vírgula sobre a lisura da propriedade das terras da bancada ruralista, que propôs isso e é a maior interessada na questão. Os mocinhos e os bandidos são bem definidos. Fica fácil distorcer e vender essa idéia a uma camada que repete como verdades incontestáveis as mentiras. No fim das contas, a mídia faz política melhor que os próprios políticos.


E é pra combater um pouco disso numa nação branca e cegamente cristão que um presidente negro e de origem árabe toma a decisão de tratar politicamente algo que, aparentemente, é meramente informativo. Os lucros do Sr. Murdoch não podem sofrer abalos bem como a posição soberana dos clãs Marinho, Civita e Farias no Brasil, aqueles que o jornalista Paulo Henrique Amorim chama sabiamente de PIG, Partido da Imprensa Golpista (mesmo ele fazendo parte dele, que inclui a sua Record). E como partido deveria receber tal tratamento. Obama está certo. É um precedente, no mínimo, interessante sobre o qual uma discussão séria afastada dos coronéis da mídia não viria mal.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Foto do dia


E agora, Michelin? Quem será que roubou a idéia de quem?


Zoraide

Eu já conhecia esse trote há algum tempo, mas tinha perdido ele nas idas e vindas de arquivos e trocas de computadores. Uma amiga me mandou o link do YouTube e adorei relembrar essa divertida brincadeira. Agora, cá entre nós... Por mais ufófila que a pessoa seja, cair numa dessas é demais!

Você tem que fazer sexo através do aparato!

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Foto do dia


Se em briga de marido e mulher não se mete a colher, o que dizer de briga de dois chifrudos?

Quem pergunta quer saber

Agora que abriram a CPI mista sobre o MST, por que não fazem uma investigação paralela e séria sobre as terras de cada um dos parlamentares da bancada ruralista? Contra a senadora Kátia Abreu, do DEM do Tocantins, pesam acusações de trabalho escravo. Por que não averiguar o fato? Escravismo é algo mais grave que supostas “invasões”.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Palpites das repescagens

Foram definidos os jogos da repescagem européia. Nela serão definidas as quatro vagas restantes do continente europeu. As partidas têm interesse já que envolvem a França, vice-campeã mundial e potências emergentes como Portugal e Rússia. Boa hora pra alguns palpites para esses jogos como a repescagem centro-sul-americana envolvendo Uruguai e Costa Rica e a partida final entre Bahrein e Nova Zelândia.


França x Irlanda – Uma França conturbada e sem identidade enfrenta uma boa Irlanda, mas que não tem qualquer vocação para o ataque. Do lado dos Bleus, que terminaram atrás da Sérvia, a lacuna deixada por Zidane como craque, como referência e mesmo como líder não foi preenchida. Benzema ainda está verde assim como Nasri. Os outros jogadores não parecem ser aqueles que chamam a responsabilidade pra si para desequilibrar. A Irlanda ficou atrás da Itália e terminou o grupo invicta. Quatro vitórias e seis empates. Pouco. Apesar dos problemas, a França é favorita.


Portugal x Bósnia – Embate interessante que envolve uma seleção portuguesa com bons talentos individuais, mas longe daquela que brilhou na Copa de 2006, e uma Bósnia com jogadores de destaque em seus times. Portugal vacilou demais no seu grupo relativamente fácil empatando com Albânia e Suécia, perdendo pra Dinamarca. Por outro lado, a Bósnia ficou atrás da ótima Espanha superando a tradicional Bélgica e a cascuda Turquia. Se Portugal tem Cristiano Ronaldo, que não é na seleção o craque dos clubes, a atual geração de jogadores bósnios é muito boa. Gente como Dzerko, Misimovic e Ibisevic são destaques em seus clubes e tem feito chover. Se Portugal acertar os ponteiros leva, mas a Bósnia vai ser adversário cascudo.


Grécia x Ucrânia – A Grécia chega à repescagem com o título de 2004 na Eurocopa. Não quer dizer muita coisa, uma vez que o time desde lá mudou pouco. Um time truncado e fortemente defensivo enfrenta uma Ucrânia que fez bom papel na última copa. O problema é que o motor daquele time, Schevchenko, não encontra seus grandes momentos desde então. Em três anos, perambulou por Chelsea, Milan e voltou ao Dínamo de Kiev sem nenhum destaque. É uma partida nivelada, mas difícil pensar que, Scheva, mesmo longe do ideal, não supere Seitaridis e seus colegas ou o ótimo goleiro Nikodopoulos.


Rússia x Eslovênia – Se tem um jogo com franco favorito é este. O time da Rússia vem mostrando uma ascendente impressionante. Uma jovem geração comandada pelo excepcional Arshavin perdeu a classificação garantida na última rodada em casa num jogaço contra a Alemanha, o que não é vergonha nenhuma. A surpreendente Eslovênia, que deixou a envilecida seleção tcheca fora da Copa, não parece ser um desafio intransponível.


Uruguai x Costa Rica – Na disputa entre o quinto sul-americano e o quarto colocado das Américas do Norte e Central, o time uruguaio parece ser favorito embora as eliminações de ambos fossem parecidas, gol nos momentos finais. O time costarriquenho deu uma arrefecida na boa geração que o levou a duas copas seguidas. O motivador René Simões, expulso em sua estréia contra os EUA, não comandará o time na primeira perna. Por outro lado, o Uruguai vem sendo habituée em repescagens. Participou das últimas duas contra a Austrália, ganhando em 2002 e perdendo em 2006. Um jogo igual que a camisa celeste pode pesar pro lado uruguaio.


Nova Zelândia x Bahrein – O segundo jogo da decisão entre o time asiático e o campeão da Oceania promete ser o menos interessante e mais alternativo de todos. O primeiro, no Bahrein, terminou em 0-0. Isso dá a vantagem do empate com gols ao time barenita. Um por um, ambos times se equivalem. Ser o primeiro lugar da Oceania não é exatamente um mérito. O Bahrein, com a vantagem e um pouco mais de malandragem no futebol, é favorito.

Comentariozinhos da 30ª rodada

Mais uma rodada, a 30ª se passou. Mais uma vez, os líderes, quase todos, tiveram revezes. Quase, porque no confronto direto, o Atlético Mineiro ganhou do São Paulo em pleno Morumbi roubando-lhe a vice-liderança. Enquanto isso, a briga pelo rebaixamento segue árdua, mas sem muitas mudanças. O campeonato, também, vai se encaminhando ao seu final e as coisas se desenhando definitivas.


No sábado, a derrota do São Paulo para o Atlético sepultou de vez qualquer pretensão do time do Morumbi ao título. Chances matemáticas existem, mas o time está muito aquém do que pode render. A derrota para o Galo foi justa e a atuação foi indigna de um tricampeão nacional. Reformulação no Morumbi urgente.


No domingo, repetindo o feito do vizinho, o Palmeiras também perdeu em casa para o Flamengo. Jogaço em que Petkovic arrebentou, com direito a gol olímpico. O sérvio reencontrou, no final de sua carreira, seu melhor futebol. A derrota custou uma bronca pública do ídolo Marcos sobre o time. Merecida. Quem quer ser campeão não pode perder jogo assim.


Outro que pleiteava título, tríplice coroa e outras barafundas, o Corinthians perdeu para o rebaixando time do Sport no Recife. Prova cabal que o time do Corinthians sem Ronaldo é tão comum quanto todos os adversários. Quanto ao Sport, é uma pena que a equipe se encontre em situação tão ruim, pois não é time pra cair.


Goiás e Inter perderam pontos na rodada. O Esmeraldino do Cerrado perdeu para o Avaí enquanto o Colorado empatou com o Fluminense, partidas que um time que pleiteia título não pode deixar escapar dessa forma. Enquanto isso, Flamengo e Cruzeiro crescem a olhos vistos. O Flamengo, até, com chance de título.


As reações de Fluminense e Sport na reta final dão esperanças aos torcedores, mas é difícil acreditar que escaparão da degola. Os dois mais o Santo André parecem ter certos seus futuros. A quarta vaga para a série B está entre Náutico e Botafogo, com sério pendor para os lados de Pernambuco.

Mico da semana

Esta coluna estava meio sumida porque ficar atribuindo prêmios aos mesmos políticos de sempre seria uma tremenda rotina. Mas o mico dessa semana vai para o pai de Denver que lançou um balão e trombeteou a história do filho preso nele.


Isso se passou essa semana. O pai de um menino ligou para a polícia avisando que seu filho estava num balão desgovernado planando pelos céus do Colorado. Isso moveu força humana, helicópteros e aviões. Quando abateram o balão, não acharam o menino, que estava escondido num porão na casa da família.


Coisa estúpida é essa de passar trote em polícia, em hospital. Desde criança, achei isso um tremendo recibo de idiotice. Agora quando a pessoa faz isso elevado a uma potência inimaginável e alcança, em tempos de informação rápida, notoriedade mundial, mais do que escárnio e reprovação, a pessoa merece também uma sanção dura da lei. Isso vai acontecer. Tanto lá quanto aqui, o fato de se mover força policial pra conferir um fato que não acontece é crime. O engraçadinho vai pagar pelo que cometeu, e será pouco pela arte sem graça a qual expôs o filho.



domingo, 18 de outubro de 2009

É campeão! (2)

Não adiantou a secação, a torcida contra e nem a esperança empurrada goela abaixo pela Rede Globo à torcida brasileira da possibilidade do título do Rubinho Barrichello. Mesmo sem vencer, fazendo uma corrida pragmática e contando com o regulamento, Jenson Button levou pra casa o título da Fórmula Um de 2009. Merecido, imerecido? Fica para as discussões. O fato é que Button, que fez uma primeira metade de campeonato impecável, fez em Interlagos o que fez o resto do torneio: Administrou a corrida saindo da 14ª posição impondo boas ultrapassagens atrás da zona de pontuação e, ao chegar nela, apenas procurou se manter. Conseguindo isso, o título estava garantido.


Rubinho não fez uma má corrida. A merecida pole e o tempo em que liderou a prova foram frutos de sua competência, mas a primeira parada nos boxes e o tráfego que enfrentou na volta complicaram demais a vida do brasileiro. Como não bastasse, o pneu do seu carro furou obrigando a mais uma parada e afastando qualquer chance de vitória, que ficou com Webber.


A corrida, emocionante e cheia de acidentes no começo, com tal situação e quase tudo correndo para um final esperado, amornou-se. A Brawn terminou campeã de construtoras na sua primeira temporada, Button foi campeão, como se esperava. A Rubinho, de quem se esperava uma participação mais incisiva, não se pode atribuir culpas. O que pode ser dito é que sua segunda metade de temporada foi e a expectativa de vitória, talvez de título em Abu Dabi, mostram que Rubens pode fazer uma temporada com mais fúria ano que vem na Willians. Mas esse ano, a coisa terminou de forma previsível.

É campeão!

Termina a final da Libertadores feminina. Como era de se esperar, o Santos foi campeão batendo a Universidade Autônoma de Assunção por 9 a 0. Mesmo sem Cristiane, que foi expulsa na semifinal contra o Everton do Chile, as sereias deram um show e sob a batuta de Marta, o time esbanjou futebol. É o terceiro título mundial do Santos que merece, sim, uma referência, no uniforme. Uma terceira estrela seria excelente. Ou quem sabe caso o Santos vença o Mundial de Clubes femininos, para o qual foi classificado.


Parabéns para as meninas.

sábado, 17 de outubro de 2009

Som na caixa



Metallica nos seus áureos tempos com um dos grandes clássicos do Black Album: Nothing Else Matters, no Woodstock de 1999. Boa música pro seu sábado.


Foto do dia

Você se acha um cara enrolado. Imagina ele.


Tá, horrível para um sábado, eu sei.



quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Foto do dia


“PAPAI!”

Dia do professor.

Só pra lembrar que hoje, dia 15 de outubro, é meu dia. Sim, meninos, eu sou formado professor de geografia. E essa tirinha seria cômica se a realidade não fosse trágica. Mesmo assim, aos meus colegas de ofício e que exercem esta difícil profissão, meus sinceros cumprimentos.




quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Foto do dia


Não se mexa! Eu cuido disso!


Palpites das Eliminatórias

Hoje é a última rodada das Eliminatórias Sul-Americanas. No continente está quase tudo certo. Brasil, Paraguai e Chile bateram o carimbo pra África do Sul. Restam ainda uma vaga certa e uma na repescagem contra um time da América do Norte. Vamos ponderar sobre os jogos.


Peru x Bolívia – Jogo de lanternas. Ambos times não almejam mais nada nas Eliminatórias e buscam apenas dignidade. A Bolívia vem com um pouco mais de moral já que bateu o Brasil em casa jogando sobre a altitude de La Paz. Agora, jogando em Lima, a situação inverte. O Peru vem de uma derrota para a combalida Argentina e, por jogar em casa, tem um fiapo de favoritismo.


Paraguai x Colômbia – Jogo pra cumprir tabela. A Colômbia, a frente apenas de Bolívia e Peru, em nada lembra os dias em que foi a terceira força do continente, posto que agora pertence, aparentemente, ao Paraguai. O jogo em Assunção serve para uma grande festa uma vez que o time da casa já está classificado. Mesmo sem grandes pretensões, o Paraguai é favorito. A Colômbia quer fazer um papel bonito na despedida.


Chile x Equador – Com o Chile garantido na Copa, o Equador luta para garantir a quarta vaga do continente num jogo muito parelho. A vitória do Equador garante, na pior das hipóteses, a repescagem. Mas o Chile quer fechar com chave de ouro a ótima Eliminatória que disputou. Um empate é algo plausível, mas o Chile vai endurecer o caldo pro Equador.


Brasil x Venezuela – Matematicamente, a Venezuela ainda tem chance de garantir, ao menos, uma vaga na repescagem, mas a tarefa não será nada fácil. Bater o Brasil, mesmo que desfigurado, é algo impensável. O Brasil vem de uma derrota inócua para a Bolívia e quer fechar bem as Eliminatórias. Os reservas que jogarão hoje vão mostrar serviço. Para a Venezuela, que sempre foi saco de pancada, as perspectivas são muito boas e enche de confiança a torcida viñotinto.


Uruguai x Argentina – É o jogo mais aguardado da rodada e o crucial para ambos. A vitória argentina contra o Peru deu aos pupilos de Maradona a quarta colocação. O Uruguai está em quinto lugar e, hoje, disputaria a repescagem. Só que hoje quem ganhar carimba a vaga pra África do Sul e joga o outro pra repescagem ou, pior, pra fora da Copa. Jogo duríssimo de sair sangue, mas a aura do Centenário dá aquela vantagem ao Uruguai. Os argentinos que se virem.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Charge


Os super-heróis já foram mais prestativos e mais educados.

Foto do dia




Quem gosta de quadrinhos, já deve ter ouvido falar da Rê Bordosa, impagável criação do Angeli. O que não se podia imaginar é que ela teria uma fã que seguisse tão a risca seus passos.


Comentariozinhos da 29ª rodada

O futebol brasileiro é algo bem peculiar. Enquanto estamos em plenas datas FIFA e os torneios europeus, bem como os de todos os países ainda envolvidos com as Eliminatórias da Copa do Mundo estão parados para que os atletas sirvam suas seleções, nossos clubes vão a campo mesmo desfalcados, com jogadores vestindo as camisas nacionais. Irresponsabilidade? Talvez, mas já que o campeonato segue em marcha, vamos com os comentariozinhos dessa rodada sui-generis e defasada.


Resumo breve da rodada: Todos os líderes não saíram do lugar. O Palmeiras, que poderia colocar maior frente ao São Paulo, perdeu para o rebaixando Náutico. O São Paulo, que poderia chegar perto do Palmeiras, perdeu para o Flamengo, Inter e Goiás empataram no sufoco. Perdeu-se uma chance fantástica das posições mudarem.


Enquanto isso, na parte de baixo da tabela, o Fluminense venceu o Santo André e largou a lanterna para o Sport. Botafogo empata e Náutico vence, surpreendentemente, o Palmeiras, mas seguem ameaçados. Pelo menos, o Botafogo parece mais ávido a escapar da degola ao buscar o empate com o Avaí.


Um que venceu depois de duas partidas no piloto automático foi o Corinthians. Com gol do Ronaldo, o time bateu o Grêmio em São Paulo. Como não luta por mais nada, nem pelo título que lhe daria a tal tríplice coroa, o Corinthians encarará as rodadas finais como um treino de luxo.


Como a rodada foi sui-generis, os comentários dela também serão. E logo tem as eliminatórias.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Ah, esse mundo moderno

Definitivamente, os computadores estão destruindo cada vez mais lares.



Foto do dia

Não, meu senhor. Sinto muito, mas o senhor não pode namorar aqui. Não está vendo a placa?



Site da Semana

Você sabia que existe um pagode japonês em São Paulo? Mais, que ele não fica na nipônica Liberdade, mas em Itaquera? Pois são surpresas como essas que o site São Paulo Abandonada traz àqueles curiosos ou apaixonados por essa metrópole fascinante que guarda prédios surreais em lugares inimagináveis. Prédios antigos, um verdadeiro acervo cultural que está à margem pelo Poder Público, mais preocupado com pragmatismos da urbe atual do que zelar pela bela cidade de outrora que ainda resta em meio à selva de pedra. Uma ótima oportunidade pra se conhecer mais dessa cidade linda e surpreendente até para os próprios paulistanos.